terça-feira, 12 de julho de 2011

Brasil tem que jogar com inteligência, diz o goleiro Julio Cesar


O goleiro da seleção brasileira, Julio Cesar, evitou nesta terça-feira entrar na polêmica levantada pelo zagueiro Lúcio que havia exigido "responsabilidade e seriedade" aos companheiros, e garantiu que "todo o grupo está no mesmo barco" na Copa América 2011.
"Lucio é um jogador que merece todo o respeito, é o capitão da seleção, com mais experiência e o que melhor pode falar sobre a seleção brasileira. Temos que saber jogar com inteligência, porque isto não é um clube", afirmou o goleiro que também defende a Inter de Milão, na coletiva de imprensa.
Julio César, de 31 anos, explicou que "estão todos no mesmo barco" e acrescentou que tanto os jogadores mais experientes, como ele mesmo, Lúcio e Robinho como os mais jovens estão comprometidos com a equipe.
"Os jogadores jovens que estão nesta seleção brasileira que joga a Copa América são consagrados e sabem que são importantes para a equipe", enfatizou.
Depois ele comparou parte das críticas que a equipe de Mano Menezes sofre com as cobranças que eram feitas sobre o argentino Lionel Messi: "Ninguém discute suas qualidades, ele é excepcional, mas da mesma maneira ele estava sofrendo algumas críticas".
"Se nós fizermos uma excelente partida contra o Equador, os elogios vão voltar a aparecer. Vejo a seleção brasileira neste caminho, e uma boa exibição contra o Equador pode nos devolver a confiança", acrescentou Julio César.

 
Em uma atividade fechada para o ensaio de jogadas de bola parada, o técnico Mano Menezes indicou, nesta terça-feira, que Robinho pode retornar ao time titular, e Maicon ganhar a vaga de Daniel Alves para o jogo contra o Equador, hoje, às 21h50 (de Brasília), em Córdoba, pela Copa América.

Quando os portões foram abertos, o grupo da Seleção Brasileira já participava do tradicional rachão, mas a assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou que Robinho e Maicon estiveram por toda a atividade entre os titulares. Assim, Jadson e Daniel Alves iriam para a reserva.

Porém, a confirmação do time sairá apenas momentos antes da partida. Na semana passada, em outro treino fechado, Mano informou os testes de Lucas e Elano, mas não gostou da formação e optou pela escalação de Jadson.

Na última segunda, Mano iniciou o treino com a mesma formação que empatou por 2 a 2 com o Paraguai: Júlio César; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires, Jadson e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alexandre Pato.

Porém, na parte final, testou a volta de Robinho no lugar de Jadson e de Maicon na posição de Daniel Alves, formação que teria sido mantida na movimentação desta terça. Depois do rachão, alguns jogadores ainda treinaram finalizações.

Antes, uma das dúvidas de Mano, o meio-campista Jadson disse que a escalação será confirmada aos jogadores somente no dia do duelo. 

O Brasil precisa pelo menos de um empate contra os equatorianos para avançar às quartas de final da Copa América. O jogo acontece às 21h50 (de Brasília) desta quarta.


Time de Robinho perde:

No rachão, a equipe de colete formada por Júlio César; Maicon, Luisão, Adriano; Lucas Leiva, Ramires, Elano, Daniel Alves; Neymar, Lúcio e Fred venceu por 7 a 5. O artilheiro do treino descontraído foi o zagueiro Lúcio, que marcou quatro vezes. A outra equipe era composta por Victor, David Luiz, Thiago Silva, Jefferson; Robinho, Pato, Lucas e Jadson; Elias, André Santos e Ganso. 


Fonte: www.ca2011.com e www.terra.com.br





Postar um comentário